Lose yourself in the music, the moment you own it

"Talvez a distância não seja uma coisa má, talvez os sentimentos sejam realmente meras ilusões que não conseguimos controlar, talvez tudo se resuma a este mundo material com a ciência para o explicar.

Mas depois qual seria o interesse de viver se assim fosse?"


Passei quatro míseros dias longe, longe da cidade natal, dos amigos, da pessoa que mais queria ignorar, da familia. E que conclusões cheguem até agora? Nenhuma. Sou um ser humano com sérios problemas e complexos. Queria a distância para conseguir pensar, perceber e delinear o quero agora e o que consigo verdadeiramente fazer. Para mim normalmente isto resume-se a delinear objectivos que sei que me vão fazer feliz, fazer listas ou simplesmente mudar um inteiro guarda-roupa para elevar o ego, mas desta vez parece diferente e de longe mais complicado.

Bem, se me perguntarem porquê, eu como sempre não tenho uma resposta digna.

Ontem dei comigo na cama às três da manhã, totalmente no escuro, a fazer repetidamente a mesma pergunta a mim mesma. "O que é que tu queres?" E misteriosamente o meu cérebro só respondia coisas como "Eu não quero que..." e a pergunta continuava, "Não é o que não queres mas sim o que tu queres" e deixei de ter resposta.

Porque é que as coisas têm de ser tão complexas? Eu sou apologista do simplismo, realismo e um ligeiro optimismo e este estado de espirito começa a irritar-me profundamente, principalmente porque não o consigo controlar. 

Entretanto vou continuar na minha curta hibernação e talvez o próximo post não seja tão ugh !

 

sinto: unfortunately
música: keep calm and listen to eminem - beautiful
tags:
publicado por La vie en blanc às 00:30 | link | comentar